Resenha do Livro: Jogos Cooperativos – O Jogo e o Esporte como Exercício de Convivência

Resenha do Livro: Jogos Cooperativos – O Jogo e o Esporte como Exercício de Convivência
Por Ivonete Silva, apaixonada por essa idéia de cooperação e de educação de corpo inteiro. 
BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos Cooperativos: O Jogo e o Esporte como Exercício de Convicência. 3 ed. Santos, São Paulo: Projeto Cooperação,161p. 
Fábio Brotto nasceu em Rio Claro – SP, foi uma criança brincalhona juntamente com seus irmãos. Professor de Educação Física, depois cursou psicologia. No final da década de 90, resolveu sistematizar aquilo que já tinha recolhido de informação e vivência em Jogos Cooperativos. Contanto com o apoio da UNICAMP, disserta sobre seu tema de mestrado. Hoje trabalha com o Projeto Cooperação, publicando livros e oferecendo materiais e cursos na divulgação da filosofia dos Jogos Cooperativos. É casado com Gisela e possui três filhos. 
Em uma época onde a competição é tanto estimulada, o livro de Brotto, surge como um desafio na divulgação aberta da filosofia da cooperação. Esse pensamento é expresso já no início do livro, onde o autor abre mão dos direitos autorais e autoriza a reprodução a quem quiser divulgar os jogos cooperativos. Fantástico!
O objetivo do autor com o trabalho é contribuir para que as pessoas possam resgatar o seu potencial de viver juntas e realizarem objetivos comuns, aprendendo a viver uns com os outros, ao invés de uns contra os outros. Trata-se de um estudo filosófico-pedagógico acerca dos jogos cooperativos para promover a ética da cooperação e desenvolver as competências necessárias para a melhoria da qualidade de vida atual para a vida das futuras gerações. 
O livro é organizado em cinco capítulos: O jogo em uma sociedade em transformação, a consciência da cooperação, jogos cooperativos, jogos cooperativos: uma pedagogia para o esporte, o jogo e o esporte como exercício de convivência. O livro possui ainda algumas considerações finais, bibliografia e anexos. 
Na primeira parte do trabalho, Brotto expõe os conceitos e abordagens de jogo, fazendo uma relação dele com as dimensões do ser humano e uma relação profunda com a vida humana, afirmando que: “Jogamos do jeito que vivemos e vivemos do jeito que jogamos”. Por isso, a importância de mudar a nossa mentalidade para transformar a sociedade. 
A partir do capítulo “a consciência da cooperação”, Brotto fala sobre a diferença gritante que há entre a cooperação e a competição, quais os alcances, os objetivos e os sentimentos envolvidos em uma situação competitiva e em uma situação cooperativa. Comenta também sobre alguns mitos que surgem quando falamos em cooperação, deixando bem claro que há alternativas, não porque a competição é ruim e a cooperação é boa, mas porque a cooperação é mais necessária se queremos um mundo melhor. “Não sou contra a competição, sou francamente a favor da cooperação ”. O capítulo termina com um apelo para que o desenvolvimento da cooperação seja desenvolvido por todos, mostrando que a sociedade cooperativa é uma possibilidade, basta trabalharmos com boas ações, além das nossas boas intenções.
No capítulo três Brotto, dedica-se a falar dos jogos cooperativos com profundidade, da sua origem, da sua evolução, de como esse movimento foi espalhando-se pelo mundo até chegar ao Brasil. Aqui no Brasil a trajetória dos jogos é mostrada de forma cronológica. Mostra ainda os conceitos e as características dos jogos cooperativos, principalmente contrastando com as características dos jogos competitivos. Jogos cooperativos são bem mais que jogos desenvolvidos em sala de aula, ou em quadras, por isso, Brotto mostra a visão que movimenta os jogos cooperativos e os princípios sócio-educativos da cooperação: a convivência, a consciência e a transcendência.
“Exercitando no jogo e no esporte a reflexão criativa, a comunicação sincera, a tomada de decisão por consenso e a abertura para expe-rimentar o novo, todos podem descobrir que são capazes de intervir positivamente na construção, transformação e emancipação de si mesmos, do grupo e da comunidade onde convivem.” 
No capítulo “jogos cooperativos: uma pedagogia do esporte”, o autor discorre sobre o esporte como algo muito presente na experiência humana e como conteúdo da disciplina de Educação Física. Ao esporte ele une a pedagogia, transformando-a em uma linha de pesquisa que aplica a ciência do esporte aos princípios sócio-educativos para favorecer o processo de ensino-aprendizagem. É o uso do esporte como meio de educação. Ainda nesse capítulo Brotto fala da importância da cooperação no esporte ensinando ao pedagogo do esporte todas as categorias de jogos cooperativos, os critérios para formação de grupos, a visão sobre premiação e as ações co-opetitivas, que são ações de criação e organização de eventos grandes de cooperação. 
No último capítulo, o autor relaciona tudo que foi exposto ao exercício da convivência, e estimula o leitor a desejar e lutar por um mundo melhor, sem perdedores ou vencedores, mas um mundo onde todos vencem juntos. Um verdadeiro desafio na construção de um mundo onde nós nos importamos com o outro, porque ele é parte de nós. 
Em suas considerações finais, Brotto enfatiza que os jogos cooperativos não terminam ali, eles continuam, “é impossível conceber um apito final para este Exercício de Convivência”. Todos são estimulados a vivenciar e a divulgar essa pedagogia da cooperação. 
Após a bibliografia, o livro coloca os anexos, que é chamado pelo autor de “con-nexos”. Os “con-nexos” são jogos cooperativos, jogos competitivos que podem ser transformados em jogos cooperativos e divulgação do material e dos cursos do Projeto Cooperação.
O livro de Fábio Brotto, “mexeu” comigo, lendo-o eu:
Ri dele, de alguma situação ou de nós mesmos.  
Senti meu coração acelerar.
Tive vontade de chorar
Fiquei com calor quando estava frio, e com frio quando estava calor.
Levei o livro para dar uma voltinha.
Esqueci de comer, beber ou, ir ao banheiro.
Contei para algumas pessoas que estava “com ele”.
Tive vontade de socar ou arrancar as páginas.
Tive a sensação de que não estava apenas lendo um livro, mas, estava com um AMIGO.
As palavras acima retiradas do primeiro livro de Fábio Brotto, expressam o sentimento ao ler o livro. A forma como é escrito facilita a compreensão e estimula o amor pela filosofia dos jogos cooperativos. Diante de tudo o autor expõe não há críticas, há o desejo de trabalhar por um mundo melhor, um mundo com menos competição, com menos violência, com menos egoísmo. Esse livro é indicado para todos aqueles que possuem em seu coração o desejo e em suas mãos a força da cooperação!

Resenha do Livro: Jogos Cooperativos – O Jogo e o Esporte como Exercício de Convivência

Por Ivonete Silva, apaixonada por essa idéia de cooperação e de educação de corpo inteiro. 

BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos Cooperativos: O Jogo e o Esporte como Exercício de Convicência. 3 ed. Santos, São Paulo: Projeto Cooperação,161p. 

Fábio Brotto nasceu em Rio Claro – SP, foi uma criança brincalhona juntamente com seus irmãos. Professor de Educação Física, depois cursou psicologia. No final da década de 90, resolveu sistematizar aquilo que já tinha recolhido de informação e vivência em Jogos Cooperativos. Contanto com o apoio da UNICAMP, disserta sobre seu tema de mestrado. Hoje trabalha com o Projeto Cooperação, publicando livros e oferecendo materiais e cursos na divulgação da filosofia dos Jogos Cooperativos. É casado com Gisela e possui três filhos. 

Em uma época onde a competição é tanto estimulada, o livro de Brotto, surge como um desafio na divulgação aberta da filosofia da cooperação. Esse pensamento é expresso já no início do livro, onde o autor abre mão dos direitos autorais e autoriza a reprodução a quem quiser divulgar os jogos cooperativos. Fantástico!

O objetivo do autor com o trabalho é contribuir para que as pessoas possam resgatar o seu potencial de viver juntas e realizarem objetivos comuns, aprendendo a viver uns com os outros, ao invés de uns contra os outros. Trata-se de um estudo filosófico-pedagógico acerca dos jogos cooperativos para promover a ética da cooperação e desenvolver as competências necessárias para a melhoria da qualidade de vida atual para a vida das futuras gerações. 

O livro é organizado em cinco capítulos: O jogo em uma sociedade em transformação, a consciência da cooperação, jogos cooperativos, jogos cooperativos: uma pedagogia para o esporte, o jogo e o esporte como exercício de convivência. O livro possui ainda algumas considerações finais, bibliografia e anexos. 

Na primeira parte do trabalho, Brotto expõe os conceitos e abordagens de jogo, fazendo uma relação dele com as dimensões do ser humano e uma relação profunda com a vida humana, afirmando que: “Jogamos do jeito que vivemos e vivemos do jeito que jogamos”. Por isso, a importância de mudar a nossa mentalidade para transformar a sociedade. 

A partir do capítulo “a consciência da cooperação”, Brotto fala sobre a diferença gritante que há entre a cooperação e a competição, quais os alcances, os objetivos e os sentimentos envolvidos em uma situação competitiva e em uma situação cooperativa. Comenta também sobre alguns mitos que surgem quando falamos em cooperação, deixando bem claro que há alternativas, não porque a competição é ruim e a cooperação é boa, mas porque a cooperação é mais necessária se queremos um mundo melhor. “Não sou contra a competição, sou francamente a favor da cooperação ”. O capítulo termina com um apelo para que o desenvolvimento da cooperação seja desenvolvido por todos, mostrando que a sociedade cooperativa é uma possibilidade, basta trabalharmos com boas ações, além das nossas boas intenções.

No capítulo três Brotto, dedica-se a falar dos jogos cooperativos com profundidade, da sua origem, da sua evolução, de como esse movimento foi espalhando-se pelo mundo até chegar ao Brasil. Aqui no Brasil a trajetória dos jogos é mostrada de forma cronológica. Mostra ainda os conceitos e as características dos jogos cooperativos, principalmente contrastando com as características dos jogos competitivos. Jogos cooperativos são bem mais que jogos desenvolvidos em sala de aula, ou em quadras, por isso, Brotto mostra a visão que movimenta os jogos cooperativos e os princípios sócio-educativos da cooperação: a convivência, a consciência e a transcendência.

“Exercitando no jogo e no esporte a reflexão criativa, a comunicação sincera, a tomada de decisão por consenso e a abertura para expe-rimentar o novo, todos podem descobrir que são capazes de intervir positivamente na construção, transformação e emancipação de si mesmos, do grupo e da comunidade onde convivem.” 

No capítulo “jogos cooperativos: uma pedagogia do esporte”, o autor discorre sobre o esporte como algo muito presente na experiência humana e como conteúdo da disciplina de Educação Física. Ao esporte ele une a pedagogia, transformando-a em uma linha de pesquisa que aplica a ciência do esporte aos princípios sócio-educativos para favorecer o processo de ensino-aprendizagem. É o uso do esporte como meio de educação. Ainda nesse capítulo Brotto fala da importância da cooperação no esporte ensinando ao pedagogo do esporte todas as categorias de jogos cooperativos, os critérios para formação de grupos, a visão sobre premiação e as ações co-opetitivas, que são ações de criação e organização de eventos grandes de cooperação. 

No último capítulo, o autor relaciona tudo que foi exposto ao exercício da convivência, e estimula o leitor a desejar e lutar por um mundo melhor, sem perdedores ou vencedores, mas um mundo onde todos vencem juntos. Um verdadeiro desafio na construção de um mundo onde nós nos importamos com o outro, porque ele é parte de nós. 

Em suas considerações finais, Brotto enfatiza que os jogos cooperativos não terminam ali, eles continuam, “é impossível conceber um apito final para este Exercício de Convivência”. Todos são estimulados a vivenciar e a divulgar essa pedagogia da cooperação. 

Após a bibliografia, o livro coloca os anexos, que é chamado pelo autor de “con-nexos”. Os “con-nexos” são jogos cooperativos, jogos competitivos que podem ser transformados em jogos cooperativos e divulgação do material e dos cursos do Projeto Cooperação.

O livro de Fábio Brotto, “mexeu” comigo, lendo-o eu:

  • Ri dele, de alguma situação ou de mim mesmo. 
  • Senti meu coração acelerar.
  • Tive vontade de chorar
  • Fiquei com calor quando estava frio, e com frio quando estava calor.
  • Levei o livro para dar uma voltinha.
  • Esqueci de comer, beber ou, ir ao banheiro.
  • Contei para algumas pessoas que estava “com ele”.
  • Tive vontade de socar ou arrancar as páginas.
  • Tive a sensação de que não estava apenas lendo um livro, mas, estava com um AMIGO.

P1160047As palavras acima retiradas do primeiro livro de Fábio Brotto, expressam o sentimento ao ler o livro. A forma como é escrito facilita a compreensão e estimula o amor pela filosofia dos jogos cooperativos. Diante de tudo o autor expõe não há críticas, há o desejo de trabalhar por um mundo melhor, um mundo com menos competição, com menos violência, com menos egoísmo. Esse livro é indicado para todos aqueles que possuem em seu coração o desejo e em suas mãos a força da cooperação!

Ps. A foto foi tirada em um festival de jogos coopertativos realizado na cidade do Gama-DF pela turma de pedagogia 2006-2009 da Faculdade Fortium.

Anúncios

36 comentários on “Resenha do Livro: Jogos Cooperativos – O Jogo e o Esporte como Exercício de Convivência”

  1. silvio diz:

    Como posso fazer uma resenha sobre competição na educação fisica
    não estou conseguindo começar este titulo e como posso fazer

  2. samara diz:

    como posso fazer um trabalho com o resumo de Uma Estótia de Caricias e O que é Esporte…

  3. Alberto Luiz diz:

    Obrigado por esta resenha foi possível entender o tema suegrido pelo autor.

  4. Chrisandersen diz:

    Gostaria de saber onde posso conseguir um exemplar deste livro do Fabio Brotto, pois já procurei e não encontrei em lugar algum.

    • É difícil conseguir ele mesmo. Nas livrarias não acha. Eu me lembro que eu liguei pro próprio Fábio Brotto pra conseguir, no projeto cooperação. Na internet, você deve conseguir o telefone deles.

      Obrigada.

  5. Roberta Santos da Conceição Mendes diz:

    Oi Ivonete, sou formanda do curso de pedagogia da Faculdade Fortium Asa Sul, e estou fazendo a minha monografia com o tema Jogos cooperativos na educação física, gostaria de parabenizá-la pela resenha, é muito bom encontrar pessoas que falem sobre o tema, pois quando digo o que vou falar na monografia as pessoas me perguntam: O que são Jogos Cooperativos? A maioria das pessoas ainda não conhecem a cooperação nos jogos e muito menos na educação física. Parabéns pelo trabalho.

    • Que legal Roberta! Eu estudei na Fortium do Gama. Na época a minha professora era a Márcia Amorim (não sei se ela deu aula na Asa Sul), mas eu me lembro que foi ela quem me estimulou para a questão dos jogos cooperativos. Esse é realmente um tema muito interessante!

  6. Prof. Valdir diz:

    Ivonete.
    Venho por meio desta agradecer por tua boa vontade, que com paixão expora tal resenha, muito útil em meu momento!

  7. Ângela Maria Ferreira diz:

    Olá Ivonete!

    Meu nome é Ângela M Ferreira. Sou professora e trabalho com desenvolvimento de grupos

    em empresas.

    Estou precisando do livro Jogos Cooperativos mas não encontro em lugar algum.

    Já falei com a equipe de Fábio Brotto e não há mais exemplares à venda.

    Vc teria como tirar uma cópia do seu? Eu arcaria com os custos logicamente.

    Caso se interesse em me ajudar, peço-lhe entrar em contato comigo via meu email que é

    angelamar_fer@hotmail.com

    Desde já lhe agradeço muito,

    Ângela

  8. Que legal este seu trabalho, Ivonete!
    Pelo que entendi… você é de Brasília, não é?
    Gostaria de me apresentar: eu moro aqui e, além de professora de Educação Física, hoje também sou COORDENADORA DA PÓS-GRADUAÇÃO EM JOGOS COOPERATIVOS, um curso criado e desenvolvido pelo Fábio Brotto e que está na Turma 12 em São Paulo, Turma 2 em Brasília e Turma 1 em Florianópolis.
    Seria um prazer contar com sua presença neste curso um dia!
    Venha fazer parte da Comum-Unidade virtual de Jogos Cooperativos que nós criamos, somos mais de 1500 pessoas reunidas por este tema. Basta acessar o link abaixo e se inscrever:
    http://www.jogoscooperativosefe.ning.com
    Esperamos você por lá!
    Grande abraço,
    Denise Jayme

    • Oi Denise!
      Infelizmente eu não moro mais em Brasília. Eu casei e mudei para São Luís, no Maranhão. Uma pena porque eu queria muito fazer esse curso. Quem sabe alguém não expanda o projeto aqui pelas bandas do nordeste ein?
      Já estou na comunidade virtual.
      Abração!

  9. Mathias diz:

    Oi Ivonete!
    Sou estudante de Educação física estou fazendo minha monografia com Jogos Cooperativos contra a agressividade, estou com dificuldade para começar o tema e explicar como eles podem contribuir para essa redução. Você poderia me ajudar de alguma forma?
    se puder me reponder por e-mail eu agradeço.

    meu e mail é: mathiaseu@hotmail.com

    Desde já muito obrigado!

    • Oi Mathias;

      Acho que você pode começar lendo o material do Fábio Brotto e entendendo melhor a filosofia dos jogos coopertativos, assim você poderia relacionar com o seu tema. A questão da agressividade pode ser bem melhor trabalhada com a cooperação do que com a competição. 🙂

  10. Tatiana diz:

    oi, meu nome é Tatiana ,moro em parnaíba no piaui. Adoro trabalhar com jogos portanto gostaria de receber dicas de jogos e brincadeiras para educação infantil .Ficarei muito feliz se voce me responder

  11. lilian diz:

    minha filha precisa fazer um trabalho escolar com o tema :jogos e esporte competição e cooperação.
    o que podemos aproveitar desta resenha para usar nesse trabalho?ou talvez se vc pudesse nos enviar algo com esse tema.
    desde já agradeço a atenção!

  12. ronaldo ramos diz:

    sou estudante do curso de licenciatura plena em educação física pela ufpa,o tema do meu tcc é jogos cooperativos,pois sou a favor da implantação de uma visão mais crítica,conscientizadora,humana,reflexiva dentro da educação física escolar e não na exarcebação da competição dentro da escola,e acredito que através dos jogos cooperativos podemos chegar a esse objetivo,mas tenho pouco material sobre o assunto,como posso fazer para conseguir livros,já que na internet encontramos mais é artigos.abraços.

  13. Marina L Porto diz:

    Sou prof de edu fisica contratada em escola pública meu salario é baixo para comprar livros para mim é dificil, me interesso muito por este assunto que trata seu livro é possivel saber mais sobre ele sem precisar adquiri-lo? agradeço Marina.

  14. ruthiane diz:

    oi gostei muito de sua resenha, e como estou fazendo meu tcc sobre jogos cooperativos, queria saber se há possibilidade de vc me ajudar, pois queria muito o livro de brotto: jogos cooperativos, o jogo e o esporte como exercicio de convivencia. se tiver como me enviar por e-mail ou entao a xerox do mesmo te agradeço… sou de São Luis

  15. Olá, Ivonete!
    Puxa vida, fiquei bem feliz e honrado com a resenha que vc produziu a respeito do livro: Jogos Cooperativos – o Jogo e o Esporte como um Exercício de Com-Vivência. Parabéns pela jornada que vem empreendendo para promover a Educação e a Cooperação no mundo.
    Grande abraço!
    Fábio

  16. Anita Sardenha diz:

    Eu estava lendo os comentarios e percebi que muita gente procura um exemplar do livro e acabei achando na internet: http://api.ning.com/files/tUG76a4gnZJLMOvZR5dYLnPhr3TlMt6Al3P1WAo3*Z*LGnwEQ12FKcnRLQUsYmGEVioWhlOtqYW521HdNXrZQD8cruDMioU1/JogosCooperativosOJogoeoEsportecomoExercciodeComVivnciaMestradoFbioBrottoUNICAMP.pdf
    Só não sei como salvar, mas da para ler. Espero que ajude!
    Abraços

  17. Milena diz:

    Oi ivonete, que legal o seu trabalho, eu moro no Pará, e vou discutir jogos cooperativos na educação fisica, e esse tema deu muita polêmica, acredito que é por ser
    um tema novo na região, mas não vou desistir, pois acredito que a educação física precisa de novos olhares, e vamos sim divulgar os jogos cooperativos.

  18. Heitor diz:

    Oi boa noite adorei sua resenha , Jogos cooperativos será o tema da minha monografia. Gostaria de saber se pode me indicar algum livro , pois esse do Fábio Otuzi Brotto não estou conseguindo achar =/ , depois que li sua resenha fiquei com muita vontade de ler o livro pra abrir minha mente. Se puder mandar qual quer coisa pro meu email , que possa me ajudar ficaria muito grato. heitor_guedes.rj@hotmail.com

  19. Andrea Paula S. Paixão diz:

    Ola Ivonete!

    Em um levantamento bibliográfico para um concurso público achei seu fichamento sobre o livro e achei muito pertinente a abordagem do professor Fábio.
    Confesso que fiquei com vontade de ler o livro e como sou professora de Educação Física e ja trabalho com jogos cooperativos a alguns anos, acredito que a leitura me trara não só um maior embasamento para a prova mas o principal e a motivação para novos desafios não so na escola mas também em trabalhos em empresas.
    Gostaria de saber se é possível acessar o livro ou então se é possível enviar cópia.
    Agradeço a atenção.
    Abraços.
    Andrea Paula


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s