Por que os Gays Querem Casar?

Li hoje que o STJ – Supremo Tribunal de Justiça se pronunciou a favor do casamento civil no julgamento de um recurso do Rio Grande do Sul. O argumento foi expresso nas palavras do ministro-relator :

[…] um dos objetivos fundamentais da República, motivo da própria existência do Estado, é promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação. Ele ressaltou — no julgamento no início do julgamento — que “o planejamento familiar se faz presente tão logo haja a decisão de duas pessoas em se unir, com escopo de constituir família, e desde esse momento a Constituição lhes franqueia ampla liberdade de escolha pela forma em que se dará a união”. Ainda segundo Luís Felipe Salomão, a habilitação para casamento de pessoas do mesmo sexo “passa, necessariamente, pelo exame das transformações históricas experimentada (sic) pelo direito de família e pela própria família reconhecida pelo direito, devendo-se ter em mente a polissemia da palavra ‘casamento’, o qual pode ser considerado, a uma (sic) só tempo, uma instituição social, uma instituição natural, uma instituição jurídica e uma instituição religiosa, ou sacramento, ou ainda, tomando-se a parte pelo todo, o casamento significando simplesmente ‘família’“.  (Tirado daqui)

Alguns afirmam que o conceito de família e o casamento já está ultrapassado. Apesar de ser uma união legal, o casamento esteve sempre ligado à igreja, à religião. Na Igreja Católica, o casamento é inclusive um sacramento.  Essa mobilização dos homossexuais por um casamento nos faz pensar que as coisas não são bem assim. Já que o casamento e a família estão ultrapassados, por que casar? E mais, se a igreja e a Bíblia se pronunciam contra o homossexualismo, qual o porquê da aprovação? Sim, porque há aqueles que desejam casar na igreja com a bênção do padre ou do pastor, que provavelmente, daqui há algum tempo, podem até ser presos ao recusarem realizar a cerimônia, pelo andar da carruagem.

O ponto é que para os homossexuais não basta estar juntos, morando no mesmo espaço, eles precisam casar, mudar o seu estado civil. A explicação que a maioria dá é a questão dos direitos, da divisão de bens, etc. Eu acho que vai mais além.  Eu afirmo, a partir de pressupostos bíblicos, que um dos aspectos é questão de estrutura e direção. Esses conceitos são colocados pelo estudioso Albert Wolters, em seu livro” A Criação Restaurada”:

Estrutura seriam as leis ou padrões que Deus criou para que o homem se relacionasse com o próprio Deus, com a cultura e com o próximo. Isso significa que tudo que acontece com o homem, dá-se debaixo de uma estrutura estabelecida pelo Criador, e grande parte dessas leis estão reveladas em sua Palavra, a Bíblia. Com relação ao casamento, essa estrutura de matrimônio foi estabelecida. Alguns parâmetros podem ser observados para esse relacionamento (Gênesis 1.21-24):

Ele deve ser monogâmico.
Ele deve ser heterosexual.
Ele deve emancipado de intervenções paternas.

Obviamente há mais instruções para a família em toda a Bíblia. Todas essas instruções dizem respeito à estrutura que Deus planejou para o casamento. Essas  estruturas criadas por Deus funcionam com uma direção. A direção é responsabilidade dos homens. Como o homem tem o seu coração voltado contra Deus, essa direção que dá às estruturas criadas por Ele é corrompida pelo pecado, portanto, na maioria das vezes, ele dá uma direção ruim. O fato da direção ser ruim não interfere no padrão estabelecido na estrutura. Sendo assim todo casamento é teorreferente, ou glorifica ou desonra a Deus – depende, em parte, da direção que damos a ele.

É por isso que os homossexuais querem tanto casar. Está no coração do homem, faz parte da estrutura absoluta criada por Deus. É por isso que mesmo sabendo que a sua direção não corresponde ao padrão bíblico, ele não pode fugir da estrutura.  Isso vai ser negado e taxado como preconceito, como pensamento retrógrado, mas a própria inconsistência desse do pensamento, dos desejos e dos atos, apontam para o Criador e para o fato de que estrutura e direção só podem ser coerentes ao homem dentro de um sistema cristão.

Esse assunto gera outros tipos de discussão e abordagens bem mais profundas, como por exemplo, o conceito fragmentado de família e casamento. Não há mais um conceito padrão. Da mesma maneira que uma família pode ser composta de dois homens, ou duas mulheres, pode também ser composta por mais de duas pessoas, ou por uma pessoa e um animal, e por aí vai. Penso que isso merece uma outra postagem, por hora, paro por aqui.

Anúncios


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s