Cinco Mentiras Culturais sobre Casamento

Imagem

Comemorei mais um ano de casamento e tenho percebido, nesses dois anos de casada, o quanto a nossa cultura mente sobre esse assunto. Essas mentiras aparecem nas novelas, nas músicas e nas piadas. Um amigo meu dizia que: “Alguns casamentos acabam bem, outros duram a vida toda”. Essa frase atribuída ao excêntrico cineasta Woody Allen, ilustra bem aquilo que a nossa cultura pensa sobre casamento.
Obviamente a minha experiência não é a única fonte para desmascarar essas mentiras, afinal de contas, acredito que existe uma estrutura criada por Deus para o casamento. Ele não criou apenas o homem, a mulher e a natureza, criou também estruturas para que essas coisas “funcionassem” bem. Quando tentamos viver o casamento a partir dessa estrutura, nossa experiência revela que é mentira:

Que o casamento é uma prisão – A pergunta aqui não é “posso ser livre?” e sim “sou livre pra quê?”. A maioria das pessoas que afirmam que o casamento é uma prisão, querem ausência de prestação de contas. Ser livre significa: “não devo nada a ninguém, posso chegar a hora que quiser em casa, posso fazer qualquer programa, posso comer o que quiser na hora que quiser, não quero me preocupar com ninguém (marido/esposa, filhos) etc”. De fato, No casamento não existe esse ser não é ser livre assim, mas a vida não é assim! Não podemos viver sem prestação de contas! Nosso emprego, nossa escola, e até mesmo nosso sistema biológico impede que vivamos do jeito que quisermos: precisamos dormir, precisamos comer, devemos explicações para nossos chefes, professores, pais e o Estado. No casamento somos livres para uma porção de coisas, mas como qualquer aspecto importante da vida, temos responsabilidades, precisamos prestar contas e cuidar da outra pessoa. Uma fulga que alguns acham é viver o chamado “casamento aberto”. Assim pode-se ter a segurança do casamento, sem estar totalmente “aprisionado”. Uma história interessante é a dos pintores Frida Kahlo e Diego Rivera. Eles moravam em casas separadas e Frida sabia que Diego, que nunca tinha sido fiel a nenhuma de suas mulheres, não era fiel a ela. A própria Frida afirmava que o mais importante não era a fidelidade e sim a lealdade. Frida e Diego ficaram juntos, mas o casamento se enfraqueceu e eles passaram um bom tempo separados depois que Diego a traiu com sua própria irmã. Essa liberdade extrema que tantos procuram evitando o casamento é um mito. É possível viver um casamento com liberdade, e ainda assim amar e cuidar do outro.

Que o casamento não pode “cair na rotina” – Uma vez ouvi alguém dizer: “Não deixe seu casamento cair na rotina, pelo menos uma vez por semana, saia com sua esposa, vá ao cinema, mude um pouco os ares”. O conselho não foi ruim, mas a pessoa não percebeu que ao falar dessa maneira já criou a rotina “de ir ao cinema toda semana”. A gente cria uma rotina pra sair da rotina. Isso acontece porque o ser humano precisa da rotina, e o casamento também, mesmo as rotinas mais chatas como fazer compras no supermercado, colocar o lixo pra fora. Isso nos ensina que no casamento não fazemos apenas o que nos dá prazer e o que nos deixa feliz, mas somos desafiados o tempo inteiro a fazer coisas que nem sempre são agradáveis, mas são necessárias, em prol do bem estar do outro e do nosso próprio bem estar.

Que o sexo fica ruim com o tempo – A maioria esmagadora das pessoas casa com expectativas sexuais equivocadas. Essas expectativas vem de suas experiências sexuais anteriores, de filmes pornográficos e do que ouvem falar sobre esse assunto. Eu diria que a indústria pornô tem a maior parcela nessas expectativas. Se você entende que a experiência do sexo real dentro do casamento é bem diferente, mas extremamente prazeirosa e realizadora, com o passar do tempo vai verificar que a vida sexual do casal, na verdade, melhora. O casal vai descobrindo juntos coisas um sobre o outro e se torna cada fez mais afinado, sem projetar expectativas que vivenciaram com outras pessoas ou que viram em filmes. É sexo de verdade com pessoas de verdade, que se comprometem não apenas com prazer sexual passageiro, mas com uma vida toda em comum.

Que o casamento é tudo na sua vida – Mentira! O casamento não pode ser tudo na sua vida. Se ele é a sua fonte de felicidade, segurança e identidade, você será alguém frustrado e infeliz. Isso porque você casou com uma pessoa que além de mortal (pode partir a qualquer hora), é cheia de defeitos e pecados. É alguém que pode falhar tanto quanto você, por isso seria tolice confiar sua segurança e felicidade nas mãos de uma pessoa ou de um relacionamento formado por pessoas falhas. O casamento pode proporcionar segurança e felicidade, mas ele não pode ser a fonte delas. Isso significa que mesmo que o seu casamento acabe, ou que você nunca se case, é possível ser feliz e realizado se o foco de sua segurança, identidade e felicidade estiver no lugar certo.

Que o casamento é uma instituição falida – A família só é formada no contexto da aliança. Outros “arranjos” manifestam aparente comunhão, mas escondem razões ocultas para não se comprometer em aliança – isso exclui a realidade da comunhão plena e verdadeira. A estrutura para o florescimento humano é o casamento, e ele ainda está em pleno vapor – e continuará.

Tenho uma amiga que fala que “depois da salvação, a melhor coisa que Deus nos dá é o casamento”. É a mais pura verdade! O casamento é presente imerecido. Porém quem não casou, ou quem quer muito casar mas acredita nessas mentiras vai ser privado de desfrutar de alegria e vai perder muitas oportunidades de ter o seu coração trabalhado nessa experiência maravilhosa que é o casamento. Sou eternamente grata a Deus pelo meu casamento, sou grata a Deus pela vida do meu esposo e por mais um ano em que estamos juntos vivenciando a beleza do casamento.

Anúncios

13 comentários on “Cinco Mentiras Culturais sobre Casamento”

  1. Ivonete, muito bem escrito! Concordo especialmente no ponto sobre a rotina. A gente fica com medo de rotina e de se entediar, mas o fato é que a vida louca sem rotina e sem organização acaba nos exaustando e tirando o prazer da vida. Acho que a rotina fornece um espaço excelente para ter cada vez mais prazer na vida. Afinal, podemos variar dentro da rotina, né? 🙂 Parabéns! Curti demais ^_^

  2. Marcinha diz:

    É issaí Net. Casamento é graça, crescimento, cumplicidade e amadurecimento mútuo. É benção demais! Fizemos 23 anos de casados em dezembro e sabe o que deixa ainda mais feliz? Quando completar 24 anos vai ser melhor ainda! Abração!

  3. Lorelay diz:

    Guaguazinha, que texto maravilhoso. Muito bom!! Complemento que se Deus não for a fonte da nossa segurança, felicidade nada, será bom, inclusive o casamento.
    Parabéns por mais um ano de casada. Louvo a Deus por sua vida e do Allen.
    Bj

  4. Adorei amiga, disse muita coisa que percebi em meu casamento também. Mas minha vida ficou muito mais feliz, depois que entrei neste barco com Alderi. Beijocas Cintia.

  5. Isa Cavalcante diz:

    Excelente texto! Estarei acompanhando as atualizações.

  6. luciene Silva diz:

    Meu tema de monografia é o divórcio a luz da Bíblia! É incrivel quantos enganos estão invadindo nossas igrejas. Os princípios cristãos estão ficando em segundo plano e os ditados ou mitos populares mais atraentes! Triste isso mas… Gostei muito dos seus argumentos prof. Ivonete, bjs.

  7. Gustavo diz:

    Texto formidável, com conselhos super úteis. Quero que minha esposa também leia este texto.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s